Estaremos a caminhar para onde?

by - 19:09

Antes de leres este texto, aconselho-te a veres o vídeo primeiro.

Sou do tempo em que chegava a casa com os joelhos esfolados. Chegava cansada e suja. Perdia minutos a pedir autorização aos meus pais para ir brincar com alguém : "Não sei, vai perguntar à tua mãe", "Isso é com o teu pai pergunta-lhe a ele", "A tua mãe é que sabe"... ao fim deste carrossel, ia para a rua ou para casa de alguém brincar. Era às escondidas, à apanhada, à "cabra-cega", ao "pisa-pés", por vezes levava brinquedos, mas a maior parte das vezes éramos nós que fazíamos as brincadeiras. Não precisávamos de utensílios, tudo servia para nos divertirmos. Por vezes olhava pela janela e via os meus pais a olhar por mim, mas nunca me impediram de brincar, a não ser quando já se fazia tarde. Andava de bicicleta. Jogava com as raquetes. Fazia castelos de areia na praia e procura tesouros escondidos nela. Se entrasse num sitio onde não conhecia ninguém, bastava encontrar uma criança para fazer a festa. Não havia problemas nem questões, brincava-se! Se me magoei? Se chorei? Sim claro. E daí? Não morri. Foram todas essas quedas que me fizeram perceber o que podia ou não fazer. Foram experiências que me fizeram crescer mentalmente. 

Mas não foi por aí que tive toda a liberdade do mundo, tantas foram as vezes que levei raspanetes dos meus pais, quer na rua, quer em casa. "Não corras ao passar pelas toalhas estendidas na praia, acabas por sujar as pessoas". Não levava todos os brinquedos que queria, por mais birra que fizesse. Nem tudo poderia ser como eu queria. E hoje vejo que ainda bem. 
Hoje em dia o que mais se vê são jovens mimados, que sempre tiveram tudo, e se alguém lhes diz que não, passam-se da cabeça. Será isto de todo normal? Será que isto são actos de uma pessoa que teve uma boa educação? É preciso dizer não! É preciso ralhar. As crianças não são donas do mundo, são inocentes e têm de aprender! É importante elas aprenderem! Querem que os vossos filhos mimados se tornam num serial killer? Ou num violador? "Ahh não tem nada a ver!" Ah isso é que tem! Vocês, pais, não sabem educar. Não querem chatear-se nem perder tempo com os vossos filhos! Se calhar nem lhes perguntam como correu o dia ou a brincadeira! Aproveitam a birra dos vossos filhos, compram-lhes jogos ou telemóveis (o que acho incrivelmente estúpido, porque raio uma criança precisa de um telemóvel?) e deixam-nos estar horas e horas naquilo. Ora que raio, pelo menos em casa estão sãos e salvos, não é? Não! No meu tempo, há 20 anos atrás, existiam criminosos na rua! Existiam carros na rua! Oh por amor de Deus, existiam pessoas na rua que nos podiam raptar! Mas isso impediu-me de viver? Não! Por mais perigos que tivéssemos na rua, tínhamos sempre alguém que via se estávamos bem! "Ah os jogos são bons para o cérebro!" Sim, alguns são. Eu também cheguei a jogar gameboy, e daí? Não ficava horas e horas agarrada, e não preferia o jogo aos meus amigos!
Meus caros, eu hoje sou adulta, e foram todos estes momentos de infância que fizeram o que sou hoje! Sou saudável, formada e nunca tive nenhum problema! Não será isto o que importa?


Confesso que me deixei levar ao ver o vídeo. Lembrei-me também de uma reportagem em que certos pais não deixavam os filhos saírem para a rua porque podiam magoar-se. Lembrei-me de muitos pontos, confesso! Agora pergunto-me, para onde vai esta sociedade? Estamos a criar que tipo de gente? Será que ninguém percebe que as crianças que estão a criar são as que vão gerar a população daqui a uns anos, será que ninguém pensa nisso? Revoltem-se comigo, e contem-me o que vocês acham! Não se acanhem, porque eu também não me acanhei!

Ah e por favor, não se inibam de dar um raspanete ao vosso filho quando ele, aos berros, incomoda TODA a gente no autocarro! 



Não se esqueçam de usar a hashtag #blogospherein360 no instagram para poderem estar em destaque no meu blog.

You May Also Like

15 reply

  1. Adorei o teu post e, apesar de ser um bocadinho grande mais nova (tenho 15), revejo-me nele. Quando era mais nova, ia para a rua brincar com a minha irmã e as amigas dela. Agora já nem tanto, mas quando o meu primo era mais novo iamos andar de bicicleta e brincávamos juntos. Viver na aldeia, também me ajudou com tudo isto é certo, mas parece que os miudos de hoje têm tudo de mão beijada menos aquilo que realmente deveriam.

    Beijinhos,
    http://inesmartinsxx.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Não podia concordar mais. Já tinha visto o vídeo e fiquei mesmo preocupada. Até li recentemente uma opinião no jornal Observador que falava exatamente sobre isto e dizia que as crianças estão a ficar com mais problemas porque não estão em contacto suficiente com a natureza. É triste, mas é a realidade. Cabe-nos a nós mudá-la! Beijinho,
    neptunesecrets.blogspot.pt // facebook

    ResponderEliminar
  3. Gostei do post :D

    Até os 11 anos passava a tarde brincando na rua até minha mãe chegar do trabalho que ocorria por volta das 20h as 21h da noite. Mas com 11 anos ganhei meu primeiro computador e passei a não ir mais para a rua. Depois mudei de casa e vim morar em uma rua que não tinha crianças e que era impossível brincar nela devido ao grande fluxo de carros. Enfim...nem me lembro mais de algumas brincadeiras que eu brincava com minhas amigas até os 11 anos. Da mesma forma são os meus dois priminhos mais novos. Meu primo vivem em um condomínio. O lazer ao ar livre dele é só a noite quando seu pai o leva para jogar um pouco de futebol na quadra do condomínio. E minha prima que mora na mesma rua que eu não tem nenhum lazer ao ar livre...exceto passear no trenzinho que passa pelo bairro, o que geralmente ocorre nos finais de semana.

    As coisas mudaram não se pode negar. Como no vídeo mesmo fala...antes as crianças colhiam alimentos, depois brincavam na rua e hoje jogam vídeo game e fazem vídeos para o youtube. Mas acredito que isso não seja nocivo para todas as crianças. Mesmo passando a tarde toda na rua não me tornei igual a algumas meninas que passavam a tarde toda na rua brincando comigo e ficaram gravidas ainda na adolescência ou se envolveram com traficantes. Assim como acredito que um adolescente que passou a infância toda jogando vídeo game não vai entrar numa escola atirando em todo mundo só pq alguns adolescentes que jogavam muito vídeo game fizeram isso.
    As coisas mudam. E nós nos adaptamos. Na verdade somos obrigados a nos adaptarmos. É isso que torna a vida incrível. Se nunca existisse mudança a vida seria sem graça :D

    Beijos e até mais,
    Jayane Fereguetti
    https://avidaodesignetudomais.wordpress.com/

    ResponderEliminar
  4. Adorei o post! Uma ideia bastante original e bastante relevante nos dias de hoje! Gostei muito! Beijinhos :)
    http://10metrosdouniverso.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Concordo com TUDO o que está neste post. Aliás, acho que toda a gente devia lê-lo e tirar as suas próprias conclusões.
    http://bloguedacatia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Adorei o post. Eu também cresci assim, a brincar na rua, a esfolar os joelhos, sem telemóvel. Espero que os meus filhos também possam viver aquilo que vivi e não ficar presos em casa a jogar.

    http://thesunnysideoflifeblog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Não sei se vou fugir muito do assunto, mas vejo pessoas um pouco mais novas que eu (tenho 30 anos) que foram extremamente mimadas na infância, achando que tudo podiam e os pais falavam 'amém'. Resultado: cresceram adultos insuportáveis, achando que podem tudo, que mandam em tudo, que fazem bico pra tudo, que o universo é obrigado a fazer o que querem... realmente tenho medo do mundo em que vivemos :(



    :***

    Patty
    Cute Nails

    ResponderEliminar
  8. Obah... como adoro ler coisas que me identifico :)
    Adorei mesmo o post e sem dúvida que concordo contigo, e fica a pergunta: até onde vai essa sociedade, essa nova geração???
    Paro muitas vezes a pensar se serei realmente dura demais a educar os meus e os demais??? Estão-me sempre a dizer que sou má, só porque digo muitas vezes NÃO; por não deixar o pequeno mexer num computador ou table, ou ainda porque dou mesmo umas palmadas?! Só sei que adoro ser um pouco diferente e sei que isso ajuda - até porque as massas, são simplesmente isso - massas, e Nós temos de ser Nós Mesmos (com e sem modernices).

    *XoXo da:
    - www.helenaprimeira.blogspot.pt
    - https://www.youtube.com/watch?v=u8FHHl3dT3g
    - https://www.facebook.com/PrimeiraPanos?ref=hl

    ResponderEliminar
  9. Concordo com tudo aquilo que escreveste neste post. Sinto a mesma revolta que tu. Acho mesmo estúpido uma criança de anos já ter um telemóvel. Ela precisa disso para quê? Mal sabem ler! É mais perigoso esfolarem os joelhos na rua do que estarem metidos o dia todo no Facebook? Esquecem-se que também há pedófilos na Internet!? Enfim, chego à conclusão que os pais só querem que as crianças estejam caladas e quietas, quanto menos trabalho derem melhor!

    Beijinhos
    Bruna, HAVE AN OPEN HEART

    ResponderEliminar
  10. Hoje em dia parece que criamos as crianças numa bolha. Eu compreendo o medo, a insegurança, mas por mais tentativas que façamos nunca os conseguiremos proteger de tudo. É assustador ver que basta fazerem um bocadinho mais de birra para que lhes façam as vontades todas. Precisam de ouvir o não, até porque, caso contrário, vão crescer a achar que terão tudo aquilo que querem. Se acham que não têm tempo para criar filhos, não os façam, porque ter um filho não é um capricho, não é a mesma coisa que comprar uma camisola e arrumá-la ao fim de dois dias porque já não a queremos usar mais. É incrível como para calar os filhos os enchem com as novas tecnologias, porque já estão fartos de os ouvir. Depois é compreensível que as crianças passem horas em frente a um computador (mas há pais(?) que até agradecem).
    Não sei onde é que isto vai parar, mas este tipo de educação que hoje se vê não é saudável.

    ResponderEliminar
  11. Olá :)
    Adorei o post,tenho 16 anos e até aos meus 13 mais ou menos brinquei sempre na rua,sinto tanto a falta disso,daqueles momentos de chegar a casa só na hora do jantar cansada mas feliz,de inventar as brincadeiras mais parvas que podia imaginar mas que me divertia imenso nelas,daquela inocência que eu tinha.
    Concordo contigo em tudo o que disseste,as crianças de hoje em dia já não querem ser mais crianças.têm pressa de crescer e isso é muito mau porque quando crescerem vão perceber que a infancia é uma das melhores fases da vida.
    Beijos <3
    http://deborasant0s.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  12. Um bom post! Tens razão, a sociedade de hoje em dia está a ficar cada vez pior. E porquê? Porque nós deixamos. Temos de fazer algo para mudar!

    ResponderEliminar
  13. Ótimo post e ótima reflexão, penso muito sobre isso e é algo que me incomoda muito, onde vamos parar.

    Beijos
    http://pimentasdeacucar.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar

Feel free to give me your opinion about my publication! I Only ask you to leave your blog url so I can reply your comment. If you start following me, please leave me a message said that, so I can start following you too! Thank you!

Sê livre para dares a tua opinião!
Peço que deixes o link do teu blog no comentário de modo a poder retribui-lo. Peço também, que caso me comeces a seguir me avises para poder fazer o mesmo. Obrigada!